Atrações Turísticas

CONHEÇA UM POUCO MAIS SOBRE A REGIAO ONDE ACONTECERA O GFNY BRASIL 2017:

Em 2017, na cidade de Conservatoria, RJ, uma das cidades que compoem a historica regiao do Vale do Café, teremos o GFNY Brasil, uma das maiores e mais importantes provas de ciclismo amador hoje no mundo.
A cidade foi escolhida por oferecer as melhores condiçoes para a pratica do ciclismo, tendo a segurança de suas estradas importancia fundamental, alem da beleza deslumbrante de suas serras.
Localizado no Vale do Paraíba Sul Fluminense, o Vale do Café é a denominação turística da região onde o café foi a principal fonte de renda no Século XIX. Naquela época, a região produzia 75% do café consumido no mundo, garantindo ao Brasil a liderança mundial na produção e exportação de café.
Os municípios de Vassouras, Valença, Rio das Flores, Barra do Piraí, Piraí, Engenheiro Paulo de Frontin, Mendes, Paty do Alferes, Miguel Pereira, Paraíba do Sul e alguns distritos como Ipiabas e Conservatória, que pertencem a Barra do Piraí e Valença, respectivamente, destacam-se, pois ainda preservam no casario antigo, igrejas, estradas e fazendas, que pertenceram aos famosos barões do café, um importante capítulo da história do Brasil Imperial.
O Vale do Café, com seu potencial turístico voltado para a história e a cultura, encanta um número cada vez maior de visitantes, com a possibilidade de uma viagem ao passado.
Entretanto, todo o Vale do Paraíba ficou marcado, durante muitos anos, como uma região falida, remanescente de uma sociedade escravocrata e que promoveu a derrubada maciça da mata atlântica para o plantio do café. Porém, essa mesma sociedade, no século XIX, projetou o Brasil no cenário mundial como o maior produtor e exportador de café do mundo. O ciclo do café foi, economicamente, muito mais representativo, em termos de ganho que o Ciclo do Ouro, tão mais comentado. E esse fato trouxe para o Brasil um desenvolvimento econômico enorme. O dinheiro do café construiu ferrovias, iluminação pública e proveu todo o tipo de investimento em infraestrutura que o Brasil fez durante esse período, além dos verdadeiros “palácios rurais” que são as fazendas históricas construídas pelos nobres da região. À medida que as famílias cafeeiras ganhavam dinheiro com o café elas importavam o luxo que a Europa, principalmente a França, tinha a vender na época. Esse legado histórico e econômico, a despeito de qualquer posição política, merece todo o nosso respeito e, sobretudo o orgulho de nós brasileiros.
Hoje a região, alem de historia e cultura, aposta fortemente no esporte, especialmente no ciclismo, recebendo todos os anos as mais importantes competições como a Copa Rio de Janeiro e o Tour do Rio.

SOBRE A CIDADE DE CONSERVATORIA:
O nome Conservatória tem origem em Portugal e se refere a um tipo de cartório de registro de populações. A princípio, era chamada “Conservatória de Santo Antônio do Rio Bonito” depois “Conservatório dos Índios”, o lugar onde os portugueses que iniciaram a colonização do lugar cadastravam os índios Araris, originários da região.
A entrada principal é marcada pelo famoso túnel que chora, construído, no Século XIX, por mãos escravas para dar passagem à linha férrea.
O casario, erguido na mesma época em estilo colonial, foi tombado pelo patrimônio histórico municipal e oferece um colorido especial ao lugar.
O simpático distrito de Valença também é conhecido como “A Cidade das Serestas”, mas suas serenatas também são famosas. Na fachada da maioria das casas, há uma plaquinha que traz o nome e autoria de uma música de seresta, escolhida pelo próprio morador. Nas noites de serenatas os cantores saem pelas ruas e param diante dessas fachadas para tocarem as músicas das placas.
Algumas fazendas históricas da época do apogeu do café na região, estão bem próximas e tornam Conservatória um destino ainda mais interessante para se visitar, já que reúne diversas atrações históricas e culturais, além de belezas naturais incríveis.

ATRAÇÕES TURÍSTICAS
Cine Centímetro – Réplica do famoso Cine Metro Tijuca, que funcionou entre 1941 e 1976, na Praça Saens Peña, no Rio de Janeiro, e abrigava até 1800 pessoas, o Centímetro, em um clima de aconchego, comporta apenas 60 espectadores. Uma ótima oportunidade para lembrar da época dos cinemas de rua. A visitação inclui exibição, em película, de antigos clipes e trailers da MGM.
Sonora - Teatro musical retrô e cafeteria gourmet aos finais de semana. Durante a semana, se transforma em uma escola gratuita de música para a comunidade de Conservatória. Localização: Centro de Conservatória

Instituto Waldir Azevedo - Teve sua sede inaugurada em 27 de Janeiro janeiro de 2017, tendo por objetivo a preservação do choro e em especial as obras de Waldir Azevedo, autor de "BRASILEIRINHO", onde também encontra-se seu acervo. O espaço está aberto ao público de sexta a domingo para visitação e aos sábados a tarde acontece apresentações do músico e herdeiro de Waldir Azevedo Ronaldinho do Cavaquinho. Essas apresentações também podem ser agendadas.

Casa da Cultura – Construído no Século XIX, o casarão já pertenceu às famílias do barão do café Francisco Leite Ribeiro e do padre João Pedro Seabra. A casa sempre oferece exposições temporárias e permanentes. Além disso, possui um pequeno acervo de rádios e toca-discos, como um gramofone de 1910 e uma rádio-vitrola da década de 1940.
No local, há cerca de cinquenta obras do artista Luiz Figueiredo, que passou parte da infância na cidade. A coleção foi restaurada pela Fundação Portinari em parceria com a Secretaria Estadual de Cultura. Vários museus de arte naïf (produzida por artistas sem formação acadêmica) da Europa também possuem obras de sua autoria.
Uma curiosidade é que o chafariz da praça de baixo de Conservatória pertencia ao apartamento de Luiz Figueiredo, em Copacabana.
Um acervo do Museu da Seresta, com fotos, músicas e notícias também é mantido pela Casa da Cultura. As famosas serenatas partem de lá, nas noites de sextas e sábados.
Localização: Rua Monsenhor Paschoal Librelotto, 307

Igreja de Santo Antônio – Antes de ser erguida, no local havia uma capela, datada de 1803, toda em pau a pique e coberta de sapê. A robusta construção de paredes largas, com cerca de 1, 6 m de espessura, foi inaugurada em 1868.
Todos os anos, no mês de julho, a comunidade realiza a Festa de Santo Antônio.
Localização: Praça Getúlio Vargas, Centro

Serra da Beleza – O nome oficial é Serra da Taquara, mas ao apreciar o lugar, entende-se o apelido. Em uma das curvas da estrada Conservatória x Santa Isabel, há um ponto estratégico para melhor se observar uma das paisagens mais belas da região.

Locomotiva 206 – Fabricada na Filadelphia, EUA, e trazida para o Brasil na primeira década do Século XX, a locomotiva, que remete aos tempos em que Conservatória possuía linha férrea, é parada obrigatória para fotos de recordação.

Túnel que Chora – O nome se deve a uma fonte de água pura, conhecida como Fonte da Saudade. Com noventa e cinco metros de extensão, cinco de largura, três metros e meio de altura e calçamento em pé-de-moleque, encontra-se em estado de rocha bruta, no qual é possível verificar o trabalho de escavação feita pelos escravos.

Ponte dos Arcos – Construída para ligar duas ferrovias, com cem metros de extensão e doze de altura, foi inaugurada em 1884, na presença de D. Pedro II.

Cachoeira da Índia – Sobre a pequena queda d'água do Balneário Municipal João Raposo, há uma escultura muito parecida com a figura de uma índia. Daí vem o apelido carinhoso. A obra, toda trabalhada em bronze, com aproximadamente cem quilos, foi criada pela artista Vilma Noel e doada a Conservatória pelo artista plástico Luis Figueiredo.

Tourist informations

Get to know more about the GFNY Brasil 2017 contest area:
In 2017, at Conservatoria, RJ, one of many historical cities that make up Vale do Café area, we’ll have the GFNY Brasil, one of the biggest and most important amateur cycling competition in the world today.
This city has been chosen because it offers the best conditions for cycling, offering road security, besides the gorgeous moutain range beauty. Placed at Vale do Paraíba Sul Fluminense, the Vale do Café is the turistic name of the region where the coffee was the principal income in the 19th century. At that time, the region was responsable for over 75% of the coffee consumed in the world, ensuring the brazilian’s leadership in production and exportation of coffee in the world.
The Vassouras, Valença, Rio das Flores, Barra do Piraí, Piraí, Engenheiro Paulo de Frontin, Mendes, Paty do Alferes, Miguel Pereira, Paraíba do Sul counties stand out because of the old constructions preservation, the churches, roads and farms, which belonged to the famous Coffee Barons, an important chapter in the Imperial Brazil’s history.
The Vale do Café, with his historical and cultural tourist potential, delights more and more visitors, allowing them to travel to the past. However, the Vale do Paraíba was known for many years as a bankrupt area, with the remainings of a slave society and extreme deforestation so that coffee plantations could take place. But, that same society, in the 19th century, projected Brazil as the top coffee producer and exporter in the world.
The coffee cycle was economically more expressive than the Gold Cycle. This gave Brazil a huge economical development . The money from coffee built railroads, street lighting and every infrastructural investment Brazil made at that time, besides the “Rural Palaces”, which are historical farms built by the noble families of the region. As the coffee families earned money, they imported the luxury that Europe, especially France, had to offer.
Today, besides the history and culture, the region is well known in the sport’s area, especially cycling, being the host of the most important competitions like “Copa Rio de Janeiro” and “Tour do Rio”.

About Conservatoria
The name Conservatoria has it’s origin in Portugal and refers to a kind of notary’s office. First it was called “Conservatória dos Índios”, because it was where the portuguese registered the Araris indians.
The main entry features the “crying tunnel”, built in the 19th century by slaves. The houses, built at the same period, give the place a colorful background. The lovely Valença district is also known as “A Cidade das Serestas” (The Serenade City). At the houses facades there’s always a little plate with the name of one Serenate music, chosen by the owner of the house himself. At serenate evenings the singers go through the streets and sing these songs writen in the plates. Some historic farms from the coffee apogee are really close from Conservatória, which has lots of historical and cultural, besides incredible natural beauties.

Touristic Atractions:

Cine Centímetro – It’s a small and cozy movie theater, with only 60 places. It includes the exhibition, in film, of MGM clips and trailers. Location: Conservatória Downtown

Casa da Cultura – Built in the 19th century, it was home of some coffee barons. It offers temporary and permanent exhibitions. Besides that, it has some old radios, a 1910’s gramophone and a 1940’s radio-repeater.
There are 50 paintings of Luiz Figueiredo, who grew up in town. It was restored by the Fundação Portinari and the Secretaria Estadual da Cultura. Many naïf art museums in Europe have his paintings.
The fountain located in the down square of Conservatória belonged to the Luiz Figueiredo, in Copacabana.
The collection of Museu da Seresta, with pictures, musics and news is also kept by Casa da Cultura. The serenates start there, on friday and saturday nights. Location: Rua Monsenhor Paschoal Librelotto, 307

Santo Antonio Church – It was inaugurated in 1868, with 1,6m thick walls. Before that, there was a little chapel in the place. Every year, in July, the community makes the Santo Antônio Party. Location: Getúlio Vargas Square, Downtown

Serra da Beleza – The oficial name is Serra da Taquara, but you understand the nickname (Beauty mountain) when you go there.
Locomotiva 206 – Built in Philadelphia, USA, and brought to Brazil in the first decade of the 20th century, the locomotive is a required stop for taking pictures.

Crying Tunnel – It got it’s name due to a pure water fountain called Fonte da Saudade. It has 95 meters long, 5 meters wide and 3 meters of height. It’s all in rough rock, where can be seen the slave’s excavation work.

Ponte dos Arcos – Built to connect railroads, with 100 meters long and 12 meters of high, was inaugurated in 1884, by D. Pedro II.

Cachoeira da India – Above a small waterfall at Balneario Municipal João Raposo, there’s a sculpture that looks like na indian. It’s all in bronze, created by Vilma Noel and donated to Conservatória by Luis Figueiredo.

Sonora – Retro musical theater and gourmet cafeteria on the weekends. During the week, it is a free music school. Location: Conservatória Downtown

Waldir Azevedo Institute – Inaugurated in january, 27th 2017, has the intent to keep the “choro” alive, especially Waldir Azevedo ones, like “Brasileirinho”. It’s open from friday till sunday, and saturday there’s a show from Waldir heir Ronaldinho do Cavaquinho. These shows can be scheduled as well.